Associação Portuguesa de Cuidados Paliativos – Carta Aberta ao Governo

0
500

A Associação Portuguesa de Cuidados Paliativos (APCP) remeteu, dia 8 de março, uma Carta Aberta ao Senhor Primeiro-Ministro e à Senhora Ministra da Saúde, exigindo que os Cuidados Paliativos passem a ser entendidos como uma verdadeira prioridade que são no investimento em Cuidados de Saúde, e reitera ser urgente:

  • a reabertura integral de todos os Serviços de Cuidados Paliativos que existiam na fase pré-pandémica;
  • garantir que os profissionais de Cuidados Paliativos têm competência especializada na área, as condições e os recursos adequados para desenvolverem o seu trabalho com a qualidade que os seus utentes merecem;
  • nomear sem mais demoras a nova Comissão Nacional de Cuidados Paliativos, a bem da concretização da Estratégia de Desenvolvimento dos Cuidados Paliativos;
  • que sejam consideradas para o Programa de Recuperação e Resiliência as medidas apresentadas por esta Associação na Plataforma de Consulta Pública.

De sublinhar o que a evidência científica demonstra:
O desenvolvimento dos Cuidados Paliativos aumenta substancialmente a qualidade de vida dos doentes e famílias, diminuindo os custos em saúde, ao diminuir internamentos e reinternamentos hospitalares (CAPC, 2018).

CARTA ABERTA