Autonomia e Flexibilidade Curricular

Uma experiência vivida com a comunidade
0
464

Aproximando-nos a ritmo acelerado do término do ano letivo, aguardando o fim das atividades letivas dos alunos de 1º Ciclo do Ensino Básico, enquanto a conclusão de 3º Ciclo do Ensino Básico prossegue com as provas finais e o ensino secundário se submete aos exames nacionais, é tempo de se fazerem os justos balanços.

A equipa de apoio à implementação do Plano de Ação para a Autonomia e Flexibilidade Curricular (PAAFC) do Agrupamento de Escola do Concelho de Caminha (AECC) faz, por isso, nota de uma experiência que se consolida, ano após ano, numa relação próxima com a comunidade. Uma proximidade que não se afirma apenas na partilha de ações concretas que testemunham a identidade do território, a urgência do serviço educativo na formação para a cidadania, mas também no compromisso que se acorda com a comunidade. Através dos seus representantes, do movimento associativo ou a título individual, este não foi apenas o ano seguinte. Foi e será lembrado pelo despertar de novas realidades, propósitos e influências que aglutinam projetos, vivências e testemunhos do passado e do presente. “Memórias da Terra Nova” e “O Mistério das Valsas Portuguesas” são disso exemplo. O trabalho em modelo DAC (Domínios de Autonomia Curricular), alicerçado na Cidadania e Desenvolvimento, seguindo os pilares do Perfil do Aluno à Saída da Escolaridade Obrigatória, seguem este testemunho que faz do ano letivo 2022/2023 um ano diferente. Um ano onde se sensibilizou para a integração nos contextos formais letivos dos diversos projetos, e são muitos, desenvolvidos no agrupamento. Um ano que, no que à Autonomia e Flexibilidade Curricular (AFC) diz respeito, se entregou à comunidade dois grandes momentos que são já uma marca diferenciadora da ação do AECC – O Sarau Cultural, a 31 de março de 2023, e o Mercado de Projetos, a 1 de junho de 2023. Dois momentos que lembram a força de uma comunidade comprometida com a educação, com o AECC a liderar o processo pedagógico e as autarquias a celebrarem o compromisso de apoio e coorganização. Sem a Câmara Municipal de Caminha, não seria possível, é certo, como sem as Juntas de Freguesia e Uniões de Freguesia, e de forma muito particular da de Vila Praia de Âncora e da de Caminha (Matriz)-Vilarelho, por nelas se terem desenvolvido estes momentos, seria impensável tamanha mobilização da comunidade. Mas esta evidência apenas prova o caminho trilhado pela AFC no agrupamento, enraizando, dando identidade, respeitando e comprometendo, num trabalho sólido, progressista e animador das vontades dos alunos e da comunidade.

O Mercado de Projetos assinalou não o fim, mas o meio de construir episódios de um percurso formativo e da ação influente e consequente dos alunos do AECC na comunidade. A Praça da República, em Vila Praia e Âncora, e o Largo Calouste Gulbenkian, em Caminha, foram palco de um dia especial, o 1 de junho, por sinal, Dia Mundial da Criança, que não foi esquecido, mas festejado com as crianças. Um dia de partilha com a comunidade de todos os trabalhos, projetos, ações solidárias, intervenções, inclusão, formação, nacional e internacional, de expressão artística, recreativa, de diálogo com a comunidade, de tertúlias, de exposições, enfim, de uma nota ímpar de animação e de alegria sentida no rosto feliz de cada aluno(a). É nesta expressão que a equipa de AFC do AECC quer centrar o balanço que faz à implementação do PAAFC de 2022/2023. E nesta, e por esta, expressão que à equipa de AFC do agrupamento só lhe resta agradecer. Agradecer aos alunos pelo seu envolvimento e forma de estar e agir. Agradecer às autarquias, municipal e de freguesias. Agradecer ao movimento associativo, e de forma muito particular ao Etnográfico de Vila Praia de Âncora e AMFF, com quem se estabeleceram as melhores parcerias. Agradecer aos professores, porque sem eles não há gestão pedagógica nem consequência no trato temático que sob a sua intervenção se faz. Agradecer aos assistentes (técnicos e operacionais), por tão bem se adaptarem aos contextos que estas iniciativas exigem. Agradecer à comunidade, por tão bem honrar este compromisso.

A AFC seguirá, seguramente, no “caminho” que tem vindo a fazer, “caminhando”,  esperando os melhores frutos da sua experiência vivida com a comunidade. Por ora, fica o registo fotográfico e vídeo do Mercado de Projetos, que com todos se partilha.

P’ equipa de AFC
JCR