Caminha acolheu sessão de apresentação dos resultados do exercício virtual “Oil Spill”

Investigação transfronteiriça permitirá agilizar e otimizar ações em caso de desastre ambiental
0
48

O Município de Caminha acolheu a 24 de setembro a sessão de apresentação dos resultados do exercício virtual “Oil Spill”, um trabalho que decorreu na faixa costeira entre Vigo e Leixões, potenciado pelo Instituto Hidrográfico (IH) da Marinha Portuguesa, em parceria com o Instituto Tecnolóxico para o Control do Medio Mariño da Galiza (INTECMAR) e o Centro Tecnológico del Mar de Vigo (CETMAR). Esta investigação, de caráter essencialmente prático, permitiu consolidar e desenvolver ferramentas que permitam às autoridades dos dois países atuar de forma concertada e mais eficaz em casos de eventuais acidentes, como o que aconteceu  em 2002, quando o petroleiro “Prestige” se afundou ao largo da Galiza, com 77 mil toneladas de fuelóleo a bordo, tendo provocado uma das mais graves crises ambientais de sempre na região.

“Estamos mais preparados se vier a acontecer uma desgraça”, referiu o Presidente da Câmara logo no início da sessão. Miguel Alves destacou a importância desta sessão decorrer em Caminha, pelo que isso significa em termos de confiança de todas as entidades envolvidas neste importante trabalho de investigação. O autarca sublinhou ainda a vocação atlântica do concelho, assim como o perfil transfronteiriço e a capacidade que os dois lados do Rio Minho possuem para trabalhar em conjunto.

Abordando o trabalho realizado, Miguel Alves recordou o caso “Prestige” e elogiou o caráter prático do exercício virtual “Oil Spill”, que nos deixa a todos melhor preparados em caso de necessidade, além de trazer conhecimentos mais aprofundados em diversas áreas ligadas ao oceano e às suas dinâmicas. Por outro lado, realçou, a experiência conjunta aprofunda a confiança entre os vários intervenientes e permitirá em situações futuras atuar de forma mais célere e mais eficaz.

O subdiretor geral de Ação Exterior e de Cooperação Transfronteiriça da Xunta de Galicia, Xosé Lago García, que também interveio na sessão, reforçou as mesmas ideias, afirmando que “o mar não conhece fronteiras e juntos conseguimos mais”.

O exercício “Oil Spill”, que envolve um projeto de investigação com um investimento da ordem de 1,5 milhões de euros, constou de uma simulação de um derrame combustível, realizada através de drifters, e teve como objetivo demonstrar a relevância das ferramentas desenvolvidas a partir dos projetos MELOA, RADAR-ON-RAIA e MYCOAST. Através da conjugação das ações dos três projetos, será possível comparar e validar as previsões de deriva dos agentes poluentes.

Os projetos de investigação e desenvolvimento que resultam da ação do IH, em parceria com o INTECMAR e o CETMAR de Vigo são financiados pelos programas INTERREG e POCTEP e contribuem para potenciar as infraestruturas de observação e desenvolvimento de produtos para apoio à comunidade científica e população em geral.

Na sessão de hoje participaram, do lado português, o Presidente da Câmara Municipal de Caminha, Miguel Alves; em representação da CCDR-Norte Mário Guimarães (coordenador regional); o diretor-geral do Instituto Hidrográfico, Carlos Ventura Soares e o capitão do Porto de Caminha, Pedro Santos Jorge.

Por Espanha estiveram a Diretora CETMAR, Paloma Rueda Crespo; a Diretora INTECMAR, Mª Covadonga Salgado Blanco; o subdiretor geral de Acción Exterior e de Cooperación Transfronteriza da Xunta de Galicia, Xosé Lago García; o chefe de Garda Costas de Galicia, Lino Sexto; o chefe de CCS/STM Finisterre, Manuel Capeáns Álvarez e o chefe de CCS/STM Vigo, José María Suárez-Llanos Galán.