Cerimónias comemorativas do centenário do nascimento de Cesário Lagido

Intervenção do Presidente da direção do Centro Social e Cultural de Vila Praia de Âncora, José Luís Presa
0
143

Na qualidade de Presidente da Direção do Centro Social e Cultural de Vila Praia de Âncora gostaria de, em primeiro lugar, saudar a família e todos os que quiseram associar-se a esta cerimónia comemorativa do Centenário do Nascimento do nosso saudoso, Cesário Lagido.

Gostaria de dizer que, em condições normais, esta Sessão se realizaria, presencialmente, no Auditório do Centro Cultural de Vila Praia de Âncora, mas, por razões que se prendem com a crise pandémica provocada pela COVID-19, temos que a realizar, a distância, evitando-se assim qualquer eventual contágio.

Gostaria, também, de justificar esta iniciativa do Centro Social e Cultural de Vila Praia de Âncora dizendo que a mesma foi deliberada em Assembleia Geral e que estamos, por isso, a cumprir o Plano de Atividades, para este ano.

Importa também referir que ela acontece porque somos uma instituição desperta para as dinâmicas sociais e culturais e muito atenta ao contexto económico, social e cultural, onde desenvolvemos a nossa atividade e, por isso, entendemos que a figura do nosso conterrâneo Cesário Lagido, deve ser recordada, enaltecida e sublinhados os seus méritos.

Devemos fazê-lo porque temos memória do seu extraordinário percurso de vida.

Devemos fazê-lo porque apreciamos o seu trabalho em prol da cultura e em benefício dos outros.

Devemos fazê-lo porque entendemos que o seu exemplo deve perdurar nos tempos presentes e futuros e, por isso, apelamos que os intervenientes nesta sessão comemorativa deixem o registo do seu testemunho.

Pela minha parte, como presidente da Direção do Centro Social e Cultural de Vila Praia de Âncora, quero sublinhar a sua grandeza humana e solidária, quero salientar a sua dedicação à família e à atividade profissional e destacar a sua enorme paixão pelo conhecimento e ensino da música, sem esquecer as ações de solidariedade social em que se envolveu.

Deixo uma nota pessoal para dizer que conheci bem o Senhor Cesário Lagido na sua atividade profissional, onde foi, para mim, uma referência e um mestre.

Deixo nota de que conheci o Senhor Cesário Lagido na Escola de Música do Orfeão nos anos 60 onde, sob a sua batuta, aprendi umas breves noções de música e sublinho que o conheci, mais tarde, como um exímio executante e um homem solidário ao serviço da comunidade, designadamente, na Conferência Vicentina.  

Sendo manifestamente um homem devotado às causas nobres, nunca é demais realçar a sua cultura e sabedoria, especialmente, no campo da música e, por isso, não admirará que seja recordado como uma figura proeminente na Escola de Música do Orfeão, na Banda de Música de Lanhelas e na Orquestra Ligeira desta instituição.

Fruto desse extraordinário envolvimento no campo da cultura tive o privilégio de, enquanto Vereador do Pelouro da Cultura, ter proposto à Câmara Municipal de Caminha, em 1993, a atribuição da Medalha de Mérito Cultural do Concelho de Caminha que lhe seria entregue em cerimónia pública.

Neste momento em que evocamos a sua memória fica o registo da sua enorme empatia e o seu muito apego às crianças e jovens que com ele conviviam e que, pela sua ação, passaram a gostar de música e, muitos, fizeram carreira nessa área.

Por tudo isso deixo aqui o preito da minha homenagem ao homem com letra grande que deixou raízes na sua terra e que nos presenteou com o seu exemplo de abnegação e de coragem e de amor ao próximo.

Onde quer que estejas amigo Cesário Lagido, bem hajas pelo teu legado.