CIM Alto Minho saúda positivamente PNI que “identifica maiores estrangulamentos” da região no domínio da mobilidade

0
168

A Comunidade Intermunicipal do Alto Minho (CIM Alto Minho) saúda positivamente o Plano Nacional de Investimentos (PNI) 2030, apresentado ontem pelo Governo. De acordo com o Presidente da CIM Alto Minho, que é também autarca de Viana do Castelo, “o documento apresentado identifica os maiores estrangulamentos do Alto Minho no domínio da mobilidade, em especial da articulação com as vias de acesso à vizinha Galiza”.

José Maria Costa defende que a ligação rodoviária da autoestrada A28 à autoestrada A3, com interação com o Município de Paredes de Coura, “vem consolidar as ligações no interior do Alto Minho e potenciar a atratividade económica desta região que tem tido nos últimos anos um forte desempenho na captação de novos investimentos e empresas de capital estrangeiro”.

A Comunidade Intermunicipal regista ainda com apreço “a consolidação da modernização e eletrificação da Linha do Minho, já em curso, que vai melhorar a ligação ferroviária Porto – Viana – Vigo.

“Registamos também com apreço as ligações as áreas empresariais do Alto Minho, nomeadamente a via de acesso à área empresarial do Vale do Neiva e a nova travessia do Rio Lima para acesso à Zona Industrial de Deocriste”, declara o responsável da CIM.

O autarca destaca ainda o facto de o Plano Nacional de Investimento prever a construção de um terminal de cruzeiros no Porto de Viana do Castelo, a ser construído na margem norte do rio Lima, em frente ao espaço onde está situado o navio-museu Gil Eannes.

“Este Plano Nacional de Investimento vem, desta forma, valorizar e aumentar a competitividade do território do Alto Minho, criando as condições necessárias para um desenvolvimento sustentado desta região transfronteiriça que, nos últimos anos, tem aumentado o seu perfil exportador, fixando novas empresas e atraindo novos investimentos industriais”, reafirma José Maria Costa.