COMEÇA HOJE (SEXTA-FEIRA) A REMOÇÃO DO FIBROCIMENTO NA ESCOLA SECUNDÁRIA SIDÓNIO PAIS

0
154

Vão começar esta sexta-feira à tarde, dia 17 de janeiro, os trabalhos de remoção da cobertura em fibrocimento na Escola Secundária Sidónio Pais, em Caminha. Durante a tarde não haverá aulas e ao todo serão intervencionados dois blocos, situados junto à estrada nacional. A operação será realizada por técnicos certificados e devidamente monitorizada, não envolvendo praticamente riscos. Foi coordenada entre a Câmara, Agrupamento de Escolas e serviços regionais do Norte do Ministério da Educação e decorrerá no âmbito do plano previamente traçado e da empreitada de requalificação da Escola Secundária Sidónio Pais, um investimento da ordem dos 3,5 milhões de euros.

O trabalho a executar consiste na remoção da cobertura em fibrocimento nos dois blocos e para tal foi necessário aprovar junto da ACT – Autoridade para as Condições de Trabalho, um plano de remoção, conforme estipulado na respetiva legislação, sendo que este trabalho será também supervisionado pelo próprio ACT.

O pessoal que vai executar a intervenção está certificado para tal, e vai ser acompanhado por um laboratório também certificado, que irá efetuar a medição da qualidade do ar, antes, durante e depois da remoção, e inclusivamente dos próprios trabalhos que estarão a ser executados.

Em condições normais, os riscos são mínimos ou praticamente inexistentes, face aos requisitos extremamente rígidos impostos pela legislação e pelo próprio ACT, cuja autorização é obrigatória. Os elementos removidos serão imediatamente envolvidos em material isolante e levados para aterro autorizado a receber resíduos deste tipo.

Os trabalhos serão executados num período em que não existe qualquer aluno no recinto escolar, sexta-feira à tarde e sábado, de modo a eliminar completamente qualquer tipo de risco para a população estudantil, embora seja de salientar que, normalmente, as medições realizadas durante este tipo de trabalho ou são de valor zero, ou muito próximas deste valor.

Trata-se de um trabalho completamente escrutinado e supervisionado, ressalvando-se que, segundo informações técnicas mais específicas, só a exposição prolongada poderá acarretar algum tipo de risco para as pessoas, o que efetivamente não é o caso, nem pela quantidade nem pelo período de intervenção. Relembra-se ainda que a própria escola já foi objecto, há alguns anos atrás, de obras de substituição destes elementos nos passadiços existentes entre blocos e no próprio bloco intermédio, sendo que, nessa altura, nem as regras eram tão apertadas nem surgiu qualquer tipo de alarme por parte da população estudantil ou público em geral.

A empreitada de requalificação da Escola Secundária Sidónio Pais, em Caminha, orçada em 3,5 milhões de euros, foi iniciada há pouco mais de um mês, com a instalação de 15 contentores para acolher alunos e professores durante a obra.