Concelho de Caminha galardoado com cinco prémios no barómetro dos Melhores Municípios para Viver

0
76

O concelho de Caminha é considerado pelo INTEC – Instituto de Tecnologia Comportamental como um dos melhores municípios para viver em Portugal, conquistando o segundo lugar no ranking geral. Os prémios foram divulgados e entregues esta quinta-feira, dia 3 de novembro,, em Coimbra. Mas os galardões não ficaram por aqui: o estudo realizado pelo Instituto coloca Caminha como o segundo melhor nos indicadores “Bem-Estar”, “Segurança, Diversidade e Tolerância”, “Urbanismo e Habitação” e “Ensino e Formação” e como o terceiro melhor em “Ambiente”.

O Presidente da Câmara Municipal, Rui Lages, recebeu os galardões durante a cerimónia de Gala dos Prémios Melhores Municípios Para Viver 2022 – “Boa Governação Local, Melhor Qualidade de Vida”, realizada na Sala da Capela do Colégio da Trindade, na Universidade de Coimbra.

“Aceitamos o desafio de nos sujeitarmos a uma avaliação científica. Como Caminhense, senti-me sempre privilegiado por ter nascido e poder viver num concelho como o nosso. Mas este estudo permite-nos saber o que pensa a população, perceber o nosso posicionamento numa perspetiva mais abrangente, que junta indicadores, estatísticas oficiais, que usa um filtro independente e científico; sem paixões, que nos fornece uma visão global. É muito importante, é sobretudo um instrumento de trabalho, um desafio, é assim que o encaro”, explica Rui Lages.

Para o Presidente da Câmara, ver o concelho de Caminha assim reconhecido foi “como olhar para o espelho e gostar muito do que se vê, porque sabemos que não se trata de uma imagem narcisista ou condescendente – é imagem que os outros também veem. Claro que fiquei muito orgulhoso, ainda mais entusiasmado, mais motivado para trabalhar. Regressei a casa mais robusto, física e mentalmente, foi como se estivesse a chegar de umas férias paradisíacas, que não tive ainda, nem sequer num plano mais modesto, nem sei quando poderei pensar nisso, nem interessa”.

Como o estudo refere, “boa governação local e melhor qualidade de vida são conceitos que caminham juntos. Naturalmente, fazemos sempre o melhor que podemos e sabemos. Mas estamos, a partir de agora, em melhores condições para usar os argumentos que resultam deste estudo e dizer às pessoas, às empresas, aos potenciais investidores que é bom viver aqui, investir aqui, apostar no concelho de Caminha. Também conseguimos, através da análise mais detalhada do trabalho do INTEC, identificar aspetos menos bons, eventuais debilidades, e trabalhar para os melhorar”, sublinha ainda Rui Lages.
Basicamente, o trabalho do Instituto de Tecnologia Comportamental começa com a recolha de dados objetivos, através de pesquisas detalhadas em bases de dados, entidades estatísticas, a que se juntam outros dados considerados subjetivos, como a audição (por inquérito telefónico e amostragem) da população do município.
Recolhida a informação, esses dados são analisados e segue-se o apuramento do Ranking dos Melhores Municípios Para Viver.

O INTEC tem ainda uma parceria com o Jornal de Notícias, o que leva a imagem dos melhores classificados, como é o caso de Caminha, a um público vasto, como é o dos leitores do diário.
Assim, com o intuito de avaliar o estado da arte da qualidade de vida nos municípios portugueses, o Instituto de Tecnologia Comportamental retomou este ano esta avaliação, trabalho que iniciou em 2008. A iniciativa M2V – Melhores Municípios para Viver – “é um barómetro de avaliação da Qualidade de Vida nos Municípios, tendo por base os 10 domínios consagrados na Fundação Europeia para a Melhoria das Condições de Vida e de Trabalho (EUROFOUND)”.