CURSO PROFISSIONAL TÉCNICO DE TURISMO

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DO CONCELHO DE CAMINHA
0
166

Com a aproximação do final do ano letivo promovem-se uma série de iniciativas de âmbito curricular e formativo que concluem projetos e consolidam a ligação à comunidade, particularmente a que se associa às atividades turísticas locais.

Go For a Ride Day

Assim, os alunos do 11º ano do Curso Profissional de Técnico de Turismo ministrado no agrupamento de escolas, concluíram o projeto “Go For a Ride Day” com uma deslocação ao município de Ponte de Lima, aí constatando os elementos iconográficos e a oferta turística que fazem de Ponte de Lima uma forte atração turística no distrito de Viana do Castelo. Iniciando no Centro de Interpretação Ambiental das Lagoas de Bertiandos, o programa foi-se completando com as visitas ao centro histórico da vila, ao Centro de Interpretação e Promoção do Vinho Verde (CIPVV), ao Centro de Interpretação do Território, ao Centro de Interpretação de História Militar, bem como a todo o núcleo musiológico que enriquece este território e que inclui o Museu do Brinquedo, o Museu dos Terceiros, entre outros. Em Ponte de Lima testemunharam ainda a riqueza arquitetónica e a disponibilidade para o turismo religioso, não só na vila sede de concelho, mas também nas freguesias que o compõem, como é o caso do Santuário do Senhor do Socorro, na Labruja.

Tertúlia

Já em espaço escolar, os alunos organizaram uma tertúlia com fins educativos e formativos, subordinada ao tema “Porquê Turismo”.

Este espaço de debate foi gerido no âmbito da disciplina de Organização Geral do Setor do Turismo (OGST) e contou com a presença das empresas do setor AR|Alma Rural, Porta do Sol Conference Centre & Spa, Clickviaja.com Caminha e Sereia da Gelfa. Nesta sessão participou ainda a ex aluna Beatriz Apolinário a quem coube a partilha da sua experiência formativa nesta área profissional.

Com esta iniciativa foi possível testemunhar as disponibilidades locais e as necessidades do setor, percebendo-se as exigências para os futuros recursos humanos, num mercado que cresce mas que se torna também mais competitivo, não só entre operadores locais, mas sobretudo entre estes e os operadores de outras paragens.

Com grande incidência na empregabilidade, desta sessão resultou uma maior aproximação entre os operadores turísticos locais e os alunos em formação, num conhecimento mútuo que identifica todos os agentes do setor.

Desta forma se regista o envolvimento do agrupamento, também ao nível da oferta educativa e formativa profissional, testemunhando a aposta diversificada que carateriza a ação da escola pública no concelho de Caminha.

JCR| GabCom