Discurso da tomada de Posse do Deputado Municipal Abílio Cerqueira

Vila Praia de Âncora – 2021.10.16
0
122

Bom dia!
Dirijo-me à Assembleia Municipal e faço-o porque é órgão que me convoca.
Por isso, peço que ninguém se sinta ofendido por não mencionar outros órgãos e que compreenderão; esse não é o meu objetivo.

Sr. Presidente da Assembleia Municipal;
Srs. Deputados e Srª Deputadas Municipais;
Senhores e senhoras convidados, público assistente e público a assistir pela Internet; 

O facto de estar aqui neste momento, tem um especial significado para mim, para a política e uma relevância extraordinária para o Concelho de Caminha.
Digo-o com toda a humildade e ao mesmo tempo com toda a energia.

Todos e todas sabem o difícil que foi o Bloco de Esquerda conseguir eleger um deputado Municipal, este facto só foi possível graças a um pequeno grupo de pessoas que entenderam a necessidade de alargar a representação e incluir outra força política nos órgãos autárquicos de Caminha.
Neste sentido, o Bloco de Esquerda conseguiu construir listas para a Câmara Municipal, Assembleia Municipal e Assembleia de Freguesia de Caminha-Vilarelho. 

Sempre estivemos cientes da responsabilidade, e simultaneamente das dificuldades, que iríamos encontrar, no entanto, perante essas adversidades, adotamos um princípio: “as dificuldades ultrapassam-se com o trabalho, perseverança e teimosia”. 
Ao contrário das grandes máquinas partidárias, nós não fomos grandes em máquinas, nós fomos grandes com um pequeno grupo de pessoas!

Foi um esforço enorme, uma capacidade de organização, de trabalho, de dedicação, que, nos dias que correm, são com toda a certeza, inveja de quem tem vistosas máquinas partidárias e que, sem elas, duvido muito que alcançassem os resultados que obtiveram.

Nestas eleições, o Bloco de Esquerda obteve mais votos do que o conseguido na última participação em eleições autárquicas no Concelho de Caminha.
Este facto é muito relevante e dá um forte sinal aos que usaram a calúnia e a mentira como forma de desprestigiar as nossas candidaturas; enganaram-se ou fizeram um mau trabalho.

Ao contrário, aproveito este momento para agradecer aos 510 homens e mulheres de todo o Concelho que viram nesta candidatura a possibilidade de abanar os costumes.
Com o respeito que vai caracterizar as minhas intervenções nas futuras Assembleias Municipais, vou tentar fazer justiça a esses homens e mulheres que confiaram o seu voto no Bloco de Esquerda.
Mas o resultado deste sucesso eleitoral não teria sido possível se não tivesse sentido o carinho e o ânimo daqueles e daquelas que sabiam de antemão que a sua participação neste ato eleitoral, não era para conseguir um emprego, era por causas, sim, POR CAUSAS!

Infelizmente, hoje, palavras como CAUSAS, dizem pouco e cada vez dizem menos se tivermos em conta o rumo que estas sociedades levam… E temo que se caminhe para ainda dizerem menos.
Digo: infelizmente, porque sei ao que me refiro, lembro-me bem do tempo em que os jovens fomos afastados da política e isso beneficiou alguns. Ser sindicalista era prejudicial à empresa; ser ecologista não rendia aos grandes benefícios florestais; ser contrário ao pensamento político nas autarquias era o mesmo que mostrar a porta de saída no próximo contrato; tudo se compaginou para o politicamente correto e obediente.

E o que se vê hoje?
As extremas-direitas a ganharem os desgostosos destas políticas, fazendo discursos demagogos e enganadores, mas que têm ainda muitos adeptos.

Só há uma maneira de contrariar este rumo, não pode haver tolerância com “portas giratórias”, a corrupção é o alimento dos discursos da extrema-direita, a transparência das decisões nas autarquias tem de passar a ser regra, doa a quem doer, os cidadãos estão a pagar para que os gestores públicos sirvam a comunidade. Basta de dizer “esta é a minha obra”, não; os dinheiros são públicos, não são deste ou daquele presidente de câmara ou primeiro-ministro.

Os impostos que todos nós pagamos têm de ser geridos com rigor, com transparência e sempre tendo como princípio as necessidades mais prementes da comunidade. Deixem-se de obras megalómanas de muito duvidoso interesse para as populações.

Como se percebe há muitos outros assuntos que tratarei noutras Assembleias Municipais, uma vez que este não é o momento de os abordar.
Mesmo assim, não quero deixar de fazer uma referência ao tema que a todos nos deve trazer muito preocupados, refiro-me, concretamente, ao PPP (Programa de Prospeção e Pesquisa de Lítio).

Não vou alongar-me sobre as posições que cada um tem tido acerca desta iniciativa governamental.
A posição do Bloco de Esquerda do Concelho de Caminha, é tudo fazer para que esta barbaridade anunciada, não ataque a paisagem, os seres vivos e os rios e não venha atormentar as populações dos concelhos que abrangem a nossa Serra D’Arga.

Assim, aproveito a ocasião para pedir a todos presidentes de Câmara, presidentes de juntas de freguesia, presidentes de baldios florestais… que mobilizem as populações do nosso concelho para uma forte participação na manifestação de repúdio que vai ter como lema: “MINHO UNIDO CONTRA AS MINAS”, que acontecerá na capital do distrito no próximo sábado, dia 23 de outubro, às 10H00, com início junto à Pousada da Juventude e que termina na Praça da República.

Com o vosso empenho, vai ser certamente uma enorme ação popular de repúdio e rejeição.
Termino desejando os maiores êxitos aos novos eleitos de todos os Órgãos Autárquicos; uma saudação aos que, a partir de hoje, deixam de pertencer a esta Assembleia Municipal e uma saudação especial ao Eng. Luís Mourão, desejando-lhe as maiores felicidades.

Muito obrigado!

Bloco de Esquerda do Concelho de Caminha