Domínio de Autonomia Curricular (DAC) – Agrupamento de Escolas do Concelho de Caminha

0
121

Num ano escolar que iniciou de forma diferente, o Agrupamento público de Escolas do Concelho de Caminha desafiou-se a fazer a apropriação de um modelo de recuperação e consolidação de aprendizagens, fazendo uso de Domínios de Autonomia Curricular (DAC).

Em resultado da Resolução do Conselho de Ministros n.º 53-D/2020, de 20 de Julho, e das Orientações para a Recuperação e Consolidação das Aprendizagens ao longo do ano letivo de 2020/2021, publicadas pelo Ministério da Educação em agosto de 2020, os diferentes conselhos de turma e conselhos de docentes do agrupamento aliaram a necessidade de colmatar possíveis dificuldades sentidas ao longo do Ensino à Distância e a gestão flexível do currículo, planificando e executando diversos DAC.

Passadas as primeiras semanas, integralmente dedicadas à recuperação e consolidação de aprendizagens e desenvolvimento de competências digitais, são agora divulgados produtos DAC. A diversidade encontrada no trabalho pedagógico gerido pelos docentes em articulação disciplinar faz eco das diferentes ações que enquadraram temáticas atuais, nas que se destacam a água e o impacto das pandemias.

Palestras, debates, apresentações, investigações, produção de materiais plásticos e outros, fazem parte da base documental de um trabalho que orgulha os alunos, os docentes e a comunidade e que provam a vontade criativa das crianças e jovens do agrupamento de escolas que nestas circunstância difíceis se obrigam a crescer, com limitações várias na sua liberdade. Mas são igualmente a prova da importância da escola enquanto agente promotor do conhecimento, capaz de traduzir, de forma consistente e consequente, toda a informação que hoje flui a uma velocidade superior, por vezes, à capacidade de a processar.

O Plano de Atuação para a Recuperação/Consolidação de Aprendizagens (PARCA) elaborado pelo agrupamento, respondeu às diretrizes tutelares e projeta-se temporalmente em todo o ano letivo. As primeiras semanas acolheram o plano das cinco semanas (P5S), focado na recuperação e consolidação de aprendizagens e desenvolvimento de competências digitais, permitindo a disponibilização de tempos letivos destinados ao trabalho exclusivo de aprendizagens relativas ao ano letivo anterior. Agora é momento de se favorecerem outras medidas, num registo de continuidade, em particular o programa de mentoria, as tutorias, a biblioteca escolar e a EMAEI (Equipa Multidisciplinar de Apoio à Educação Inclusiva).

JCR| GabCom AESP