“DUBAQUITO” apresentou-se em concerto no espaço do Forno Comunitário de Riba de Âncora

0
565

O concelho de Caminha é mesmo Terra de talentos e a música está na primeira linha. “Dubaquito” é talvez o mais recente grupo de jovens músicos, que nasceu no final do último ano letivo, com o objetivo de participar no sarau da sua escola, em Vila Praia de Âncora. Depois do sarau vieram mais atuações e aos três rapazes juntou-se uma jovem. Há dias, a convite do Presidente da Junta de Freguesia de Riba de Âncora, os “Dubaquito” atuaram no espaço do Forno Comunitário e ninguém regateou aplausos, porque eles merecem.

“Temos tido boas surpresas no concelho, no mundo da música, com os nossos jovens e este é um desses casos. Foi muito bom participar neste convívio, desde logo pelo talento e pelo entusiasmo, mas também porque é reconfortante constatar que a nossa juventude utiliza os seus tempos livres de uma forma tão saudável e criativa”, comentou o Presidente da Câmara, Rui Lages, dando os parabéns aos jovens, às suas famílias e aos professores, pelo incentivo.

Têm idades compreendidas entre os 14 e os 16 anos e são todos estudantes. O nome do grupo foi apurado com a ajuda de um professor e inspirado nos nomes dos três rapazes, nessa altura os três elementos da banda: Duarte Barros, Pedro Quintas e Tomé Castro. Os três tocam bateria, guitarra e baixo. Mais tarde, aos “Dubaquito” juntou-se Mariana Teixeira (voz) que é minhota, de Paredes de Coura. Dois dos jovens rapazes têm 14 anos, um outro 15 e a jovem 16.

Interpretam sucessos do rock nacional e internacional, numa faixa alargada que pode passar pelos Xutos e Pontapés até aos Pink Floyd.

Seja como for, agradaram desde a primeira atuação e por isso não pararam, tendo sido convidados por associações e outros organismos do concelho para atuar em momentos especiais. O Duarte Barros é natural de Riba de Âncora (os outros dois jovens são naturais de Âncora e Vila Praia de Âncora) e esse foi o ponto de partida para a atuação no Forno Comunitário. Dar a conhecer e valorizar o grupo foi o objetivo de Paulo Alvarenga. O Presidente da Junta lançou o desafio aos jovens e deu-lhes a liberdade para fazerem os convites a quem quisessem.

O resultado foi uma noite de música bem passada e mais um incentivo aos quatro, que, entretanto, já têm mais atuações marcadas.