Exposição do fotojornalista Alfredo Cunha “Tempo depois do Tempo” para visitar até dia 12 de setembro

0
156

Em setembro a arte continua em destaque na vila de Caminha. Há várias exposições patentes nos espaços culturais disponíveis no Município, com destaque para a exposição do fotojornalista Alfredo Cunha “Tempo depois do Tempo” que termina já no dia 12.

Até dia 12 de setembro, o Museu Municipal de Caminha tem patente ao público a exposição “Tempo depois do Tempo”, de Alfredo Cunha.  A exposição é constituída por cerca de 160 fotografias, escolhidas para expor em Caminha a partir da enorme coleção, por Alfredo Cunha. São fotos que assinalam os seus cerca de 50 anos da carreira. “Trata-se de uma mostra heterogénea, de múltiplos cenários e vivências, que nos levam numa viagem por cenários de guerra, de amor, de morte, de religião, de festa e de trabalho, numa intensa lição de vida e de história”. O Iraque, Guiné Bissau, Níger, Índia, Nepal, Estados Unidos, Bangladesh misturam-se nesta exposição em harmonia com o Porto, Vila Verde, Fátima e Paredes de Coura, numa mostra única e imperdível de um dos mais importantes nomes da fotografia em Portugal.

Também possível visitar na Torre do Relógio em Caminha a exposição “Fronteiras de Água – Articulações Peninsulares”. Esta é uma exposição comemorativa do 500º aniversário da viagem de circum-navegação de Fernão de Magalhães. Esta mostra integra o projeto “Circum-navegando… do local ao global” desenvolvido pela Direção Regional de Cultura do Norte (DRCN) e pela Estrutura de Missão do V Centenário da Primeira Viagem de Circum-Navegação.

Para além destas duas mostras, a Galeria de Arte Caminhense terá patente ao longo do mês várias exposições de pintura dos artistas Rosário Pedro (3 a 9 de setembro); José Luís Pais (10 a 16 de setembro); Cabral Pinto (17 a 23 de setembro) e Fernanda Araújo (24 a 30 de setembro).