PARLAMENTO DOS JOVENS PROMOVE PALESTRAS SOBRE A VIOLÊNCIA DOMÉSTICA E NO NAMORO

Agrupamento de Escolas do Concelho de Caminha
0
58

O Agrupamento de Escolas do concelho de Caminha, em colaboração com o Centro de Atendimento à Vítima de Violência Doméstica, sediado em Vila Praia de Âncora, e com a Associação de Pais, promoveu, através do projeto Parlamento dos Jovens, enquadrado no tema aglutinador (A)Braços de Mar, duas palestras subordinadas à “violência doméstica e no namoro”.

Dirigidas aos alunos do 3º ciclo do ensino básico, as palestras decorreram em duas sessões, chegando dessa forma aos alunos da escola sede do agrupamento, em Caminha, e aos da Escola Básica e Secundária do Vale do Âncora, em Vila Praia de Âncora.

Assim, a primeira palestra decorreu em Caminha, no passado dia 4 de novembro. A 12 do mês corrente a sessão realizou-se em Vila Praia de Âncora, no polivalente da escola, contando com a participação de quatro turmas do terceiro ciclo do ensino básico (8º e 9º anos de escolaridade).

Moderadas pela Psicóloga Cláudia Cunha e pela Advogada Isabel Tristão, estas iniciativas confrontaram os alunos com uma realidade que, pelas piores razões, é relevante na vida pública nacional.

Conscientes do contexto, articulando o projeto “Parlamento dos Jovens” com o tema aglutinador (A)Braços de Mar, os professores dinamizadores desta iniciativa encontraram nela uma oportunidade para conduzir os alunos ao conhecimento das diferentes abordagens que o tema merece. Os conceitos de violência e a forma como esta se manifesta, as diferentes expressões da violência doméstica, os mitos associados à violência de género, a violência no namoro, entre outras ações de violência que por vezes são menos consideradas, foram assim foco de esclarecimento, não esquecendo o apoio institucional que hoje está disponível em território nacional.

A realidade portuguesa regista números que não podem ser ignorados, onde, por exemplo, 25% dos jovens são vítimas de violência no namoro.

Pensando ainda no projeto “Parlamento dos Jovens” os alunos participantes enriqueceram o seu leque de informação e de capacidade crítica, estando agora mais preparados para avançar para a etapa seguinte: pensar, refletir e discutir formas de minimizar esta problemática, conscientes que esta afeta a harmonia social.

Esta foi mais uma iniciativa de parceria articulada com a comunidade, as suas valências e estruturas, numa dinâmica que associa o agrupamento de escolas ao patrocínio do conhecimento e à valorização do saber como condição para uma vida melhor.

JCR | GabCom