Primeiros 100 mil computadores começam a ser distribuídos em novembro

0
92

O Ministro da Educação, Tiago Brandão Rodrigues, afirmou que os primeiros computadores, no âmbito da Escola Digital, vão ser distribuídos durante a primeira quinzena de novembro.

Tiago Brandão Rodrigues falava esta quinta-feira numa audição na Comissão de Educação, Ciência, Juventude e Desporto, na Assembleia da República, onde esteve acompanhado pelo Secretário de Estado e Adjunto da Educação, João Costa, e pela Secretária de Estado da Educação, Inês Ramires.

Ao todo serão distribuídos cerca de 100 mil computadores que, segundo o Ministro, destinam-se a escolas dos territórios educativos de intervenção prioritária e a alunos beneficiários da ação social escolar.

«Já foram lançados os procedimentos para a aquisição de um número muito significativo de outros computadores também para alunos com ação social escolar que deverão chegar, esperamos, este ano letivo às nossas escolas», explicou Tiago Brandão Rodrigues.

O Ministro disse ainda que o plano de transição digital assenta não só na distribuição de computadores como também «nas questões dos equipamentos e da conectividade», «na capacitação de professores e no desenvolvimento e disponibilização de recursos pedagógicos digitais e na desmaterialização dos recursos físicos».

Sobre a capacitação dos docentes, o Secretário de Estado e Adjunto da Educação disse que já foi iniciado o programa de formação, em colaboração com os centros de formação, e que a primeira fase – que arrancou na sexta-feira – vai incluir cerca de 400 docentes, que serão formadores na fase seguinte.

João Costa afirmou ainda que vai ser feito um diagnóstico sobre o nível de proficiência digital dos professores, com base no qual é desenhado um plano individualizado de necessidades de formação na área.

«A partir daí, teremos formação acreditada para todos os professores com sessões presenciais, assíncronas e oficinais que abrangem temas como a capacidade de utilização de tecnologias de forma constante, práticas pedagógicas em regime híbrido e em regime não presencial, computação, programação, robótica, entre outras», acrescentou.

Mais 7 milhões para garantir equipamentos de proteção

O Ministro da Educação anunciou também um investimento adicional de cerca de sete milhões de euros para garantir máscaras e outros equipamentos de proteção individual às escolas no segundo período letivo. 

«Já seguiu para as escolas a informação para haver um reforço do orçamento das escolas em cerca de sete milhões de euros para assegurar as aquisições para o segundo período de tudo aquilo que as escolas precisam verdadeiramente, nomeadamente as máscaras, o álcool gel e todos os outros materiais de que necessitam atempadamente», revelou Tiago Brandão Rodrigues.