Reabriu renovada Sala do Ouro no Museu do Traje

0
193

Reabriu a renovada Sala do Ouro no Museu do Traje de Viana do Castelo. No espaço, que foi requalificado e abriu agora portas com uma nova imagem, o visitante poderá encontrar informações sobre os instrumentos antigos utilizados na produção de ourivesaria. No cofre podem ser encontradas as peças que mais marcam a cidade, como os Colares de Contas, o Coração de Viana, o Cordão e a Cruz de Resplendor.

Também os Colares de Gramalheira podem ser vistos, bem como as Borboletas, os Relicários, as Libras e Medalhas, assim como os brincos mais típicos de Viana do Castelo. O cofre guarda ainda peças do século XX e ourivesaria masculina. A exposição compreende peças da Fundação Eduardo Freitas, que resulta de uma doação de Manuel Freitas a Viana do Castelo. A Câmara Municipal lançou também o catálogo “Viana do Castelo e a Tradicional Ourivesaria Portuguesa”, da autoria de Rosa Maria Mota.

O Presidente da Câmara, José Maria Costa, defendeu que “os museus precisam de se reformular e atualizar com novos modelos expositivos” para renovar a atratividade junto dos visitantes. O edil frisou que “Viana é a montra do ouro”, destacando a importância desta reformulação da Sala do Ouro e o lançamento da nova publicação.

Já a Vereadora com o pelouro do Património e Equipamentos Culturais, Carlota Borges, assegurou que esta remodelação veio valorizar a doação de Manuel Freitas ao Município e que o catálogo sobre o ouro visa ser, para os visitantes, uma “recordação sobre a história da ourivesaria em Viana do Castelo”.

Já a curadora da exposição e autora da publicação, Rosa Maria Mota, indicou, durante a apresentação do catálogo, que “o ouro popular é extremamente importante para a cidade”. “O traje constitui o pano de fundo sobre o qual o ouro brilha”, vaticinou a responsável.