REUNIÃO DO GRUPO ANTI-HERBICIDA DO BAIXO MIÑO

Atualmente, os herbicidas são utilizados por instituições públicas para a remoção de vegetação , principalmente em estradas
0
51

Mais de uma dúzia de pessoas preocupadas com o uso de herbicidas em espaços públicos uniram-se para erradicar a sua utilização na região do Baixo Minho, Galiza.

No fim de semana passado, um grupo de pessoas do Baixo Minho realizou a primeira reunião do recém criado “Grupo Antiherbicidas do Baixo Miño”, composto por mais de uma dúzia de pessoas, que se reúnem para combater o uso de herbicidas pela administração local e governo nos espaços públicos: estradas, caminhos, etc.

Na reunião, discutiram e concordaram com as medidas a serem tomadas para garantir que os municípios do Baixo Minho estejam livres de qualquer uso de herbicidas por serem considerados prejudiciais à biodiversidade, à saúde das pessoas e aos animais de estimação.

Atualmente, os herbicidas são utilizados por instituições públicas para a remoção de vegetação, principalmente em estradas. O grupo é contra o uso para esse fim, propondo como possível substituto para essa técnica o uso de mão de obra (mecânico), promovendo assim o emprego e respeitando o meio ambiente. Precisamente numa das últimas fumigações realizadas com esse sistema em setembro passado, na Guarda, resultou afetado uma pessoa, que foi transferida de ambulância do serviço de emergência da Guarda para o Hospital Álvaro Cunqueiro (informações sobre o caso podem ser encontradas em www.anabam.org).

A contaminação de aquíferos, danos à vida selvagem e destruição ambiental são outras consequências relatadas com esta prática.
É por isso que esse grupo se opõe completamente a sua utilização. Portanto, entre outras ações que serão desenvolvidas, será solicitada uma reunião com cada um dos presidentes de cada concelho da cidade para expressar a preocupação com esses factos. As medidas tomadas, juntamente com a consciência social, serão os primeiros passos a serem tomados pelos membros.

O grupo permanece aberto a qualquer pessoa interessada em fazer parte dele, pois sabemos que somente com a pressão social poderemos erradicar essas más práticas, para que as pessoas interessadas possam entrar em contato conosco em anabam.anabam@gmail.com ou em telefone 616 180 557.

Fonte: infomiño / Grupo Antiherbicidas do Baixo