aniversário 70 anos Patronato Nossa Senhora da Bonança em Vila Praia de Âncora

70.º Aniversário do Patronato

Saiba um pouco da história do Patronato de Nª Sª da Bonança
0
171

O Patronato Nossa Senhora da Bonança completa no próximo dia 12 de julho de 2021, 70 anos da sua história.
“Infelizmente devido à pandemia COVID-19, o Patronato não poderá assinalar esta data como gostaria… No entanto, todo o mês de JULHO será assinalado como o MÊS DO ANIVERSÁRIO DO PATRONATO, sendo que nas redes sociais da Instituição serão divulgados várias curiosidades sobre a história da mesma, bem como várias mensagens das famílias, colaboradoras, parceiros e amigos do Patronato.

https://www.facebook.com/patronato.bonanca/

História do Patronato Nossa Senhora da Bonança IPSS fundada a 12 de julho de 1951

O Patronato Nossa Senhora da Bonança é uma Instituição Particular de Solidariedade Social, situada em Vila Praia de Âncora, concelho de Caminha, distrito de Viana do Castelo, com respostas sociais em Creche e Jardim-de-Infância, apoiando um total de 85 crianças e famílias.

A sua história remonta aos anos 50, época de crise e fome que assolou as Terras do Vale do Âncora, levando o Sr. Padre Amadeu a instituir a chamada “Sopa dos Pobres”. A crise vivida na época motivou uma extraordinária onda de solidariedade entre as pessoas e com a ajuda dos elementos da Ação Católica esta sopa era servida, em casa da D. Adelina Cabrera Rocha, a cerca de 400 pessoas. A casa da D. Lina, como era conhecida, começou a mostrar-se um espaço pequeno para o número de pessoas que acediam à sopa, sentindo-se a necessidade de construir uma casa própria para o efeito. Segundo o que contam os registos foi doado o terreno e a D. Adelina, benemérita desta obra e desta instituição, deu duas libras de ouro para custear as primeiras obras e com ajuda de vários voluntários e doações foi construído o edifício.

Foi, também, a D. Lina que se encarregou de atrair à vila um grupo de religiosas (Irmãs Franciscanas da Imaculada Conceição), que se formaram no Patronato para tratar do mesmo e das crianças. Assim, a Instituição que estava sob a proteção de Nossa Senhora da Bonança, origem do seu nome Patronato Nossa Senhora da Bonança, vê os seus estatutos aprovados em 12 de julho de 1951, pelo Arcebispo Primaz D. António Bento Martins Júnior. No artigo 3 do Capítulo I “Fundação e Fins” destes estatutos era referida a missão da Instituição:

“O Patronato tem por fim: ministrar instrução e educação moral, religiosa, civil, física e profissional às crianças e jovens da freguesia de Vila Praia de Âncora; dar assistência material, na medida do possível, às que forem pobres; auxiliar a todas na sua colocação, quando devidamente preparadas.”

Naturalmente a missão solidária do Patronato foi evoluindo na área da educação e em novembro de 1977 o Patronato Nossa Senhora da Bonança passou a albergar o primeiro Jardim-de-infância de Vila Praia de Âncora, fundado pelo Orfeão de Vila Praia de Âncora, que não tinha instalações próprias e adequadas.

Em outubro de 1992, o Patronato integrou nos seus quadros o pessoal e as crianças da Creche da Casa dos Pescadores que funcionava num edifício da Quinta da Sobreira, pertencente à Santa Casa da Misericórdia de Caminha, que encerrou as suas instalações na vila.

Hoje continuamos a escrever a história do Patronato, apresentamos as nossas respostas sociais em Creche e Jardim de Infância, dando resposta a 85 crianças até aos 6 anos de idade.

São muitos aqueles que já passaram por esta casa e que fazem parte da sua história, mostrando um carinho especial por ela. São, também, muitos aqueles que ainda hoje usufruem dos serviços prestados por esta Instituição, bem como colaboram com a mesma.

No presente, somos 8 elementos voluntários nos órgãos sociais, 17 colaboradoras e 85 crianças e famílias… Somos estes e muitos mais amigos e parceiros que diariamente colaboram connosco no cumprimento da nossa missão na infância, na comunidade e na solidariedade.
A todos o nosso MUITO OBRIGADO!

Vila Praia de Âncora, 29 de junho de 2021
O Patronato Nossa Senhora da Bonança

CURIOSIDADES

Lista dos gastos que a Sra. D. Lina teve com as obras no edifício do Patronato desde 1951 a 1963.

Gastos mensais na confeção da “Sopa dos Pobres”:

Doações feitas ao Patronato:

• O Senhor Cordeiro Feio e sua família, além da sua intervenção junto do Sr. Ministro do Interior, ofereceram à instituição 130 malgas de litro, em esmalte, 130 colheres de alumínio. Pagava uma quota mensal de 125 escudos durante o ano de 1960 e acabou por doar mais 150 talheres de alumínio inox, 100 malgas de plástico, uma panela de ferro, 3 terrinas de ferro, 3 conchas grandes de ferro, toalhas de mãos, panos de loiça, lona para alguns catres, roupa para as crianças, cobertores para os bebés e muitas outras coisas.

• O Dr. Braga Paixão que visitou as obras, mandou posteriormente dois “panelões” de ferro onde durante muitos anos foi feita a sopa dos pobres.

• Além da D. Adelina do Sr. Padre Amadeu e da Família Cordeiro, contribuíram, também, com esmolas valiosas para a “Sopa dos Pobres”, o Sr. Dr. Queirós, o Sr. Carlos Ribeiro da Silva e a Família Presa.

Registos fotográficos da época