Intercâmbios escolares no domínio do ensino profissional com o apoio da Câmara de Pontault-Combault

Uma experiência com 35 anos
0
158

As Câmaras Municipais de Caminha e Pontault-Combault foram inovadoras em muitos domínios, mas, um deles, é muito importante e significativo. Trata-se dos intercâmbios escolares que tiveram vários desenvolvimentos.

Um deles, está relacionado com os alunos do ensino básico que foi protagonizado por alunos do Colégio Jean Moulin e alunos das Escolas Básicas de Caminha e Vila Praia de Âncora que foram alternando os intercâmbios escolares que envolveram várias centenas de alunos ao longo de mais de dez anos.

Com a entrada de Portugal na CEE/União Europeia em 1 de janeiro de 1986, entre Caminha e Pontault-Combault encetaram-se novas formas de cooperação que passaram por identificar áreas de formação profissional de interesse para jovens portugueses.

Sublinha-se que esta situação decorre do facto das escolas industriais e comerciais em Portugal terem sido encerradas depois do 25 de Abril de 1974, com o argumento de que discriminavam e segregavam os estratos da população mais débil, económica e socialmente.

Refere-se que durante cerca de 15 anos não houve ensino profissional em Portugal o que muito prejudicou os jovens e as empresas tendo o Ministério da Educação encetado uma reforma do ensino com duas vias de ensino que se mantêm até aos nossos dias com cursos científico-humanísticos e cursos profissionais, tendo a Câmara de Caminha e Pontault-Combault dado um significativo contributo para a mudança de paradigma que se viria a verificar com a criação das Escolas Profissionais, em 1989.

Sublinha-se que a Camara de Caminha viu aprovada uma candidatura com o apoio do Fundo Social Europeu, em 1986, que previa a participação de cerca de uma centena de alunos portugueses integrados em percursos de qualificação profissional em Liceus Profissionais da região de Seine-et-Marne, designadamente, em Torigny frequentando cursos como: frio e climatização, eletrónica, informática, dentre outros. De notar que no sentido inverso foi organizado um grupo de jovens de Pontault-Combault que, na mesma altura, frequentaram um curso de cozinha tradicional portuguesa.

Estes cursos foram frequentados por cerca de uma centena de jovens que fizeram os percursos do BEP e BAC sendo que alguns ficaram em França e a maioria regressou a Portugal onde se encontram a fazer percursos de vida normalmente bem-sucedidos.

Passados 35 anos desta iniciativa, será justo sublinhar os contributos dados, na época, pela Câmara de Pontault-Combault, pelo Comité de Jumelage e pela APCS que estabeleceram as necessárias pontes com os Liceus Profissionais na região parisiense, cuidaram de assegurar o alojamento e a alimentação dos jovens e os acompanharam durante os três anos dos cursos.

Depois deste período seguiram-se experiências, que ainda hoje se mantêm, ligadas ao ensino profissional proporcionando estágios, designadamente na área da hotelaria, com particular destaque para os estágios que, anualmente, vinham a decorrer no Hotel Saphir que, hoje, lamentavelmente, está encerrado, havendo outras alternativas.

José Luis Presa
Presidente da Direção da AACAM