“Tempo depois do Tempo” de Alfredo Cunha no Museu Municipal de Caminha

0
39

Integrada nas comemorações do 47º aniversário do 25 de Abril, a Câmara Municipal promove a exposição “Tempo depois do Tempo”, composta por mais de uma centena e meia de fotografias de Alfredo Cunha. A mostra estará patente no Museu Municipal de Caminha até 27 de junho, com entrada gratuita. A abertura, com a presença do fotógrafo, terá lugar no dia 23 de abril, pelas 18h00.

A exposição é constituída por cerca de 160 fotografias, escolhidas para expor em Caminha a partir da enorme colecção, por Alfredo Cunha. São fotos que assinalam os seus cerca de 50 anos da carreira.
“Trata-se de uma mostra heterogénea, de múltiplos cenários e vivências, que nos levam numa viagem por cenários de guerra, de amor, de morte, de religião, de festa e de trabalho, numa intensa lição de vida e de história”.
O Iraque, Guiné Bissau, Níger, Índia, Nepal, Estados Unidos, Bangladesh misturam-se nesta exposição em harmonia com o Porto, Vila Verde, Fátima e Paredes de Coura, numa mostra única e imperdível de um dos mais importantes nomes da fotografia em Portugal.

Alfredo Cunha nasceu em Celorico da Beira, em 1953. Em 1970, iniciou a sua carreira profissional em fotografia e, em 1971, entrou no jornal Notícias da Amadora. Desde então, tem colaborado com muitas publicações, como O Século, o Público, O Comércio do Porto ou o Jornal de Notícias, tendo exercido em algumas o cargo de editor de fotografia. Foi fotógrafo oficial dos presidentes da República Ramalho Eanes e Mário Soares, recebendo a Comenda da Ordem do Infante D. Henrique em 1996. É autor de um vasto conjunto de fotografias da Revolução de 25 de Abril, entre elas a que eternizou o olhar calmo de Salgueiro Maia. Publicou dezenas de livros de fotografia e apresentou dezenas de exposições, tendo recebido vários prémios e distinções pelo seu trabalho.