Incubadora verde em Argela reforça papel da freguesia na vertente do empreendedorismo sustentável

Obra já está em curso e traduz-se num investimento de cerca de 200 mil euros
0
55

Já está em construção a futura Incubadora Verde do concelho. O equipamento vai nascer na freguesia de Argela, resultando da requalificação da antiga escola primária. Com o foco na promoção do empreendedorismo, o equipamento resulta de uma candidatura apresentada pela Câmara de Caminha, com sucesso, ao Programa Operacional Regional do Norte. O investimento ronda os 200 mil euros, sendo a comparticipação comunitária de 85% e os restantes 15% suportados pelo Município de Caminha.

Para a Presidente da Junta de Argela, o investimento tem uma vantagem dupla, ou seja, por um lado vem dar uma nova vida a um edifício que estava fechado e a degradar-se e que, por causa deste projeto, vai ser requalificado. Por outro lado, sublinha Sandra Ranhada, esta, que será uma mais-valia para todo o concelho, mas sobretudo será um sinal de modernidade e de progresso para Argela, trazendo mais pessoas e novas experiências a uma freguesia de interior.

Sandra Ranhada saúda de resto a escolha da freguesia pelo Município, que tem pleno sentido e contraria pela positiva o que é muitas vezes a tendência, em tantos territórios, de levar as infraestruturas para os locais mais povoados, por norma freguesias do litoral. A Câmara de Caminha, e muito bem, refere, teve uma preocupação de equilíbrio, escolhendo Argela.    

A candidatura aprovada: “Incubadora Verde, para apoio ao empreendedorismo rural e sustentável – Escola Primária de Argela”, tem por objetivo a criação de uma incubadora verde que contribuirá para a promoção do microempreendedorismo e empreendedorismo social. A estrutura será um lugar para a criação de empresas ligadas ao setor primário, à valorização dos produtos locais e à recuperação do património natural, da cultura e dos saberes.

A Incubadora Verde para apoio ao empreendedorismo rural e sustentável tem como objetivos: a criação de um viveiro de empresas ligadas ao sector primário, à valorização dos produtos locais e à recuperação do património natural, da cultura e dos saberes tradicionais; identificar no concelho de Caminha os produtos que poderão ser produzidos com excelente qualidade em modo biológico; promover o investimento no setor primário, na sua valorização, aproveitando áreas desertificadas e disponíveis; apoiar o investidor, no âmbito empresarial, através de um conjunto de empresas, permitindo contacto direto com um Técnico Oficial de Contas, Design Gráfico, Arquitetos Paisagistas, entre outros, de modo a definir com qualidade o seu projeto e a sua implementação e a criação de um selo de qualidade da região, de modo a identificar a origem e qualidade dos produtos. Pretende ainda a formação nos investidores e produtores em diversos domínios do setor primário, valorizando a agricultura biológica; incentivar o empreendedorismo nos jovens locais e a internacionalização dos produtos.

A candidatura “Incubadora Verde para apoio ao empreendedorismo rural e sustentável – Escola Primária de Argela” foi submetida ao Programa Operacional Regional do Norte; cujo eixo prioritário é o emprego e mobilidade dos trabalhadores; e cujo objetivo temático é promover a sustentabilidade e a qualidade do emprego e apoiar a mobilidade laboral.